Contador*-*

terça-feira, 26 de novembro de 2013


"Talvez as dores seriam menores, 
talvez os medos menores, 
talvez é uma palavra cheia de dúvida, e é por ter medo dela
 que às vezes erro tentando acertar, não querendo 
correr o risco de viver de menos… 
Foi por isso que me lancei de olhos fechados! 
Porém, Deus, só me deixe ir se fores comigo e nunca, 
nunca me deixe sem amor, afogue-me nele e me deixe anestesiada, 
por isso, quanto mais Te abraço mais deixo
 minha própria vida e quanto mais dores, 
mais me sinto desafiada! Me fizeste teimosa porque quiseste…
 obrigada por isso. Não vou desanimar, dores, medos, 
lágrimas, decepções? Tudo bem. 
Farei também disso poesia.” 

— Marcela Taís